Como escolher um bom seguro para seu carro novo

Acabou de comprar um carro e esta em duvidas na hora de fazer um seguro? Veja abaixo algumas dicas para encontrar um que seja ''bom e barato'': mão segurando um carroHoje em dia é cada vez mais difícil achar diferenças expressivas de preço entre uma seguradora e outra. A maioria delas trabalha com margens semelhantes. O grande segredo para conseguir bom preço é escolher um bom corretor. Caso ainda não tenha um, consulte amigos, colegas e conhecidos. Na primeira conversa, é preciso verificar se ele oferece variedade de planos que sejam modernos, competitivos e, de preferência, em seguradoras de renome. Quanto mais intimidade o corretor tiver com a estrutura da companhia, mais fácil será o trâmite caso você precise usar o seguro ou solucionar alguma dúvida. Não se assuste com nomes de companhias aparentemente desconhecidas. Não é raro grandes grupos internacionais – às vezes empresas bem antigas em seu país de origem – oferecerem planos por aqui. Na hora de escolher o valor da cobertura, há duas opções: o valor determinado (você escolhe quanto quer receber em caso de sinistro) ou o de mercado (recebe-se o valor do carro segundo uma tabela). Como o mercado está aquecido e os preços estão subindo, o mais recomendável é o preço de mercado. Optar por um valor determinado hoje é prejuízo quase certo. A base mais utilizada é a tabela da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).''As seguradoras têm números que indicam que os que se dispõem a abrir mão do seguro contra colisão em geral estão mais sujeitos ao roubo”, afirma Paulo Umeki, diretor do setor de automóveis da Liberty Seguros. Nada de ''jeitinho'' Embora haja sites especializados em cotações, o melhor é não fechar o negócio pela internet. Use essa cotação online para ir ao corretor, que em geral oferece condições diferenciadas e mais atraentes, além de permitir algum tipo de negociação. Ao preencher seu perfil, nem pense em lançar mão de mentirinhas, como dizer que guarda o automóvel na garagem do trabalho quando, na verdade, ele passa o dia na rua. Ou “esquecer” de incluir seu filho de 18 anos na lista dos motoristas mais comuns. É o tipo de detalhe que pode colocar em risco sua indenização, pois a seguradora provavelmente vai investigar – e comprovar a fraude. Outro truque é colocar o seguro do veículo que é usado pelo casal em nome da mulher e afirmar que ela o utiliza por mais tempo. Sim, mulheres pagam menos, mas o que a seguradora vai verificar é o percentual de uso de cada motorista. Se comprovar que o homem fica com o carro 90% do tempo, também pode haver problemas.   Variação de preços e bônus Como as seguradoras se baseiam apenas nas estatísticas da sua carteira de segurados, o prêmio de um determinado modelo pode variar de uma empresa para a outra. Por exemplo, se entre os clientes de uma seguradora o Stilo é mais roubado que um Golf, então o prêmio de um Stilo tende a ser mais caro que em outras empresas nas quais o Golf é mais roubado. Por isso é bom solicitar ao corretor a cotação em várias companhias. Segurados que se comportam bem – ou seja, que não têm registros de sinistro – são premiados com os bônus, que pertencem ao usuário, não à seguradora. Significa que, se na renovação você resolve trocar de companhia, leva consigo os bônus, que são um desconto progressivo para o tempo que ficar sem sinistro (acidentes ou roubos). Esses bônus variam de 10% a 15% do primeiro para o segundo ano e, depois, entre 6% e 7% por ano. Os bônus são divididos em classes. Caso ocorra um sinistro, em geral não se perdem todos os bônus, mas apenas os de uma classe.

SitedeCarros - Classificados On-Line - Anuncie Gratis Cadastre aqui seu estoque e apareça nos melhores portais!